Região tem pontos turísticos inusitados

 09/01/2011 - JC Regional

 
Igreja, laboratório de controle de vespas, orquidário e aldeia indígena são opções oferecidas por pool de onze cidades
 
Uma pesquisa realizada pela Organização Mundial do Turismo (OMT) a pedido do Sebrae revela que o Interior Paulista é o maior destino de turismo rural no Brasil, com 122 municípios que dispõem de produtos atrativos. “É uma tendência mundial”, segundo a analista do Sebrae/SP, Valéria Barros. 
 
Segundo ela, o turista não quer mais ser apenas um mero espectador de sua viagem, quer ocupar o lugar do protagonista. O estudo mostra, ainda, que o turismo rural pode ser uma oportunidade para as pequenas propriedades brasileiras, agregando valores socioeconômicos e culturais. Especialmente porque o turismo rural não interfere nas atividades agroprodutivas, segundo 88% dos entrevistados na pesquisa. 
 
O fruticultor Katsuoshi Murata diz que, em alguns casos, abrir a porteira da propriedade para visitação, pode representar até 80% da renda mensal de uma pequena propriedade. “Além do ganho extra, agrega valor aos produtos como na época de colheita.”
 
Estudos à parte, o turismo rural é uma opção para pessoas que estão em férias e querem fugir dos atropelos de aeroportos e do litoral que, nesta época do ano, apresentam uma superpopulação. Na região de Bauru existem várias alternativas com a bandeira de preço mais acessível e lazer garantido. 
 
O Circuito Turístico “Caminhos do Centro-Oeste Paulista” é uma oportunidade de conhecer pontos nada tradicionais que encantam e proporcionam momentos inesquecíveis para os mais diversos públicos. Desenvolvido para estimular a atividade turística no Interior do Estado, ele tem roteiros que contemplam fazendas históricas, artesanato, gastronomia, museus, aldeia indígena e até laboratório que cria vespas para combater a broca da cana-de-açúcar.”
 
São 10 cidades, cada uma com suas características e pontos turísticos que merecem ser visitados. “A ideia é trabalhar o Circuito como um produto turístico, aproveitando a oferta turística que está estruturada e disponível na região”, explica a gestora do projeto do Circuito Turístico pelo Sebrae, Isa Maria Francischini. 
 
De acordo com ela, o fortalecimento do Circuito “Caminhos do Centro-Oeste Paulista” ocorre em um momento positivo para o setor, que registra crescimento aproximado de 30% ao ano, segundo estudo encomendado pelo Sebrae. O Circuito é formado pelas cidades de Agudos, Arealva, Avaí, Bauru, Duartina, Iacanga, Lençóis Paulista, Macatuba, Pederneiras e Piratininga. 
 
Os grupos de visitantes ou turistas sozinhos podem fazer seus próprios roteiros diante das inúmeras opções, ou até mesmo, viajar para várias cidades, todas muito perto e conhecer os pontos que mais lhe atraem. Para aproveitar melhor a viagem, considere o número de dias disponíveis e o tempo de deslocamento entre o local de origem e o destino escolhido. 
 
Alguns locais necessitam de agendamento prévio e têm horários definidos de funcionamento. Para mais informações, acesse o site: www.turismocentrooeste paulista.com.br 
 
 
 
Cidades têm opções para todos os gostos
 
 
O Circuito Turístico “Caminhos do Centro-Oeste Paulista” tem atrativos bastante interessante, especialmente para quem está passando o período de férias escolares no interior Paulista. Em Agudos, a pouco mais de 10 quilômetros de Bauru, o visitante poderá conhecer o seminário Santo Antônio, uma obra de suntuosa beleza. Lá tem um museu da Teoria da Evolução, com acervo de mais de três mil peças. 
 
A Fazenda São Benedito e o Restaurante Refazenda é um resgate dos tempos áureos do café. A visita à casa-sede tem seu interior decorado com objetos e imagens da época. Tem passeios de trenzinho, charretes, cavalos além do mirante. No mesmo local tem o restaurante que é instalado na antiga tulha de café. A comida é caipira, servida no fogão a lenha. Depois de saborear os pratos, tem espreguiçadeira para descansar. 
 
No Espaço histórico Plínio Machado Cardia, o visitante vai conhecer o acervo histórico e cultural da cidade. Na fábrica de doces Nayá, o turista conhece todo o processo produtivo. Na Vila São Francisco Turismo Rural, o cardápio é mineiro, tem loja de produtos artesanais e recreação infantil. No pesqueiro Pexe Loko tem pesca esportiva. 
 
Em Arealva, a culinária à base de peixes, a pesca, ducha natural, trilha fazem parte da Santa Isabel Ruraltur. O Babalim Turismo Rural oferece beleza natural exuberante com inúmeras aves que podem ser alimentadas pelo turista. O Turismo Rural Família Cardoso abriga empório rural, campo de bocha e capela. No Sítio Baixada, o visitante vai vivenciar a rotina do campo e participar do plantio à colheita de milho verde. O Orquidário Bom Jesus é a oportunidade de conhecer muitas espécies de orquídeas. 
 
Em Duartina, o Museu Histórico retrata a memória da cidade. O pesqueiro Santa Luzia tem bela vista panorâmica dos lagos de pesca, serve o tradicional “bistecão na chapa” nos finais de semana. Onde se pode saborear também, doces caseiros produzidos com frutas do sítio. 
 
Avaí tem na cultura indígena o seu principal atrativo. Conhecer as aldeias com apresentação de danças além de artesanato típico. O museu histórico é uma viagem no tempo para conhecer as personalidades marcantes que contribuíram com o desenvolvimento do local. O espaço histórico da ferrovia Noroeste do Brasil é destaque. A igreja matriz São Sebastião é outro local a ser visitado, a pintura interior da igreja é rica em detalhes. 
 
Em Iacanga, vale a pena conhecer a Estância Hidromineral Quilombo, conhecida pelos banhos de imersão em água mineral alcalina. O Green Village tem hospedagem às margens do Ribeirão Claro. 
 
Em Macatuba uma pequena usina hidrelétrica construída em 1917 no Rio Lençóis é um dos atrativos. Na fábrica Nova Jeans é possível conhecer o processo de produção.
 
O Centro cultural, uma antiga estação ferroviária restaurada e o engenho Bessi são atrativos em Pederneiras. 
 
Em Piratininga, o Recanto Sabiá oferece atividades de aventura com equipamentos de segurança e monitores certificados pela Abeta. Lá é possível adquirir queijos e doces. O Angatu Ecoturismo e Turismo Rural oferece trilha ecológica e gastronomia diferenciada. O Thermas é um complexo aquático de águas termais. 
 
 
 
Fonte da Informação: http://www.jcnet.com.br de 09/01/11 - Créditos Rita de Cássia Cornélio.
 
 
Voltar








 


© Copyright 2009 TURISMO BAURU E REGIAO | Todos os direitos reservados.
Turismo Bauru © uma iniciativa REVELARE Agência de Internet para promover turismo em nossa região.